Pages

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Representação teatral do Contestado nos anos 70

O Contestado foi destaque neste desfile de 7 de setembro na Rua XV de Novembro, em Lebon Régis
Aproveitando o Centenário da Guerra do Contestado e a grande abordagem que o mesmo está sendo submetido na mídia, publicamos esta foto, colaboração da leitora/internauta Geanini Perego, que nos enviou esta foto, onde vemos a representação de cenas da Guerra do Contestado em desfile de 7 de setembro em Lebon Régis na rua XV de Novembro. Com certeza uma bela e rara captura. Destaque para os casarões antigos de madeira, alguns com dois andares que caracterizavam a "Lebon Régis" daquela época. Observa-se ainda, lâmpadas coloridas em toda Av. XV de Novembro e Santo Antônio, sendo o prefeito da época, Raulino Bonatti e vice Tio Pire (Osni). Mais atrás pode-se ver o Bar da Anadilce.
Alguns leitores colaboraram enviando informações acerca da imagem. O repórter Cícero Machado diz: "Esta foto trata da encenação da Batalha do Irani, apresentada pelo historiador Vicente Telles. Os atores são lebonregenses. A moça em pé, de touca vermelha, chama-se Sandra Guedes, já o de calça vermelha, ao lado esquerdo é o saudoso Assizinho "Axi Moslei"." Já o leitor Flávio Machado tentou identificar algumas pessoas na foto. Pelas suas observações, a mulher de joelhos do lado esquerdo da foto, com touca branca, é uma mulher conhecida como Olga, muito conhecida em nosso município, que vivia na rua, e que conforme Jucundino Júnior, ela achou que o que estava ocorrendo na encenação era realidade. Flávio finaliza relatando que o homem de calça laranja, era o Assizinho, figura carismática que viveu em Lebon Régis, fato confirmado por Cícero Machado. E por fim, a leitora Geanini Perego, que enviou a foto, diz que o menino fardado caído no chão chama-se Jucundino Júnior, que postou originalmente a foto em uma rede social, e diz que a foto remonta do fim dos anos 70 e início dos 80.

Colaboração: Geanini Moraes Perego.
                      Flávio Machado. 
                      Cícero Machado.

0 comentários: