Pages

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Meninos do Contestado

No centenário da guerra do Contestado, o Blog CidadeLebonRégis mostra aos internautas este grandioso documentário realizado pelo conceituado jornal Estadão de São Paulo. O Estado apresenta uma investigação jornalística que traz as memórias de infância de três brasileiros que sobreviveram à maior rebelião civil do século 20.

Para recontar a Guerra do Contestado (1912-1916), o repórter especial da Agência Estado Leonencio Nossa e o repórter fotográfico Celso Júnior consultaram 13 caixas de documentos militares produzidos durante o conflito. Mais de dois mil papéis e 87 fotografias foram reproduzidos.
Nossa e Celso Júnior - que no ano passado ganharam seis prêmios com o caderno especial Guerras Desconhecidas do Brasil, publicado pelo Estado em 19 de dezembro de 2010, outra reportagem investigativa com viés histórico - também consultaram coleções de periódicos da Biblioteca Nacional, do Rio de Janeiro, e processos de terras dos cartórios de registros de Lebon Régis e Porto União, em Santa Catarina.
Foi com base na análise do acervo militar, em especial no olhar das crianças prisioneiras retratadas em antigas fotografias, que a reportagem do jornal percorreu cidades e povoados de Santa Catarina e do Paraná, num total de 8,5 mil quilômetros de estradas, para colher a versão cabocla da história e conhecer o legado deixado pelo conflito. Remanescentes da revolta e descendentes de rebeldes que lutaram contra os militares dão sua versão ou apresentam o imaginário popular dos fatos descritos em documentos militares. Eles falam também da vida atual. As impressões sobre a realidade do Contestado e a coleta de histórias orais foram obtidas em cem dias de trabalho de campo, além da análise das ações e repasses de verbas do governo para as cidades da região.
Para localizar as "crianças" do Contestado, o Estado recorreu a cinco rádios da região, sistemas de som de postes, blogs comunitários, pequenos jornais, comunidades religiosas e cartórios de registro civil de várias cidades.
As referências bibliográficas deste trabalho são os livros Lideranças do Contestado, de Paulo Pinheiro Machado, Messianismo e Conflito Social, de Maurício Vinhas de Queiroz, Contestado, a Guerra Cabocla, de Aureliano Pinto de Moura, e Guerra do Contestado: A Organização da Irmandade Cabocla, de Marli Auras.

Fonte: Jornal Estadão / SP
Agência Estado
Repórter Especial: Leonencio Nossa
Repórter Fotográfico: Celso Júnior

Um dos leitores do Blog CidadeLebonRégis, Marcelo Santos, é escritor e pesquisador e entrou em contato comigo descrevendo o belo trabalho que um jormal conceituado em SP acabara de fazer sobre a Guerra do Contestado, onde citam Lebon Régis como papel principal do conflito.
São várias reportagens para leitura, cada uma retratando fatos históricos e atuais, reportagens, entrevistas e muito mais. Uma das protagonistas deste estudo, Maria Trindade Martins, 105 anos, moradora de Lebon Régis - conhecida também como a "mãe do Papai Noel" - o pedreiro Chico - tem sua história retratada no documentário. O mais importante disto tudo é a grande participação de Lebon Régis e região nesta matéria.
Então caro leitor, não perca tempo e aproveite este belo material produzido por Nossa e Júnior. Clicando no link abaixo você será redirecionado para a página com todo este interessante conteúdo.

http://topicos.estadao.com.br/contestado

1 comentários:

Esquecemos que a história do nosso povo sofrido ainda não deixou de ser escrita!
Parabéns pela divulgação e matéria!